10/04/2018 09h01

Conclusão do Programa Gestão e Design no Artesanato

O Programa Gestão e Design no Artesanato teve a duração de seis semanas e foi encerrado, no último domingo (8), com a realização de uma Feira simulada, no Cras. Criatividade, identidade, apresentação, produção e comercialização foram os focos desse trabalho desenvolvido com artesãos de Ibatiba, fruto da parceria do Departamento de Cultura e Juventude e o Sebrae.

Na feira de encerramento foram expostos os produtos desenvolvidos pelo grupo durante as seis oficinas que compuseram o Programa e a consultora do Sebrae e instrutora das oficinas, Christine Reute, explicou que as criações envolveram várias técnicas e utilizaram a mesma temática, o café. De acordo com Christine a feira teve o objetivo de preparar os artesãos para o mercado.

“A diversidade de produtos é fantástica com o mesmo tema. Eu escolhi o café porque eu percebi que o município economicamente depende do café e é muito forte, é um ícone, que não pertence só a Ibatiba, pertence ao Espírito Santo e ao Brasil, então, eles têm chance de crescer com esse tema e participar de outros eventos, até fora do Estado, e fazer um papel Bonito. Eles foram capazes de apresentar em suas técnicas diferenciadas essa mesma temática de formas diversas com muita riqueza e qualidade”, comentou a consultora.

E ainda para Christine, o trabalho da identidade do artesão é o ponto chave do Programa . “Caracterizar no seu trabalho a identidade e a referência do município, de tal forma que, ao participar de um evento aquele stand montado com esses produtos terá a cara de Ibatiba e vai fazer uma divulgação daquele município, naquilo que ele tem de valor, e isso para mim é o que tem de mais importante. Não é simplesmente fazer um trabalho copiado, é fazer um trabalho diferenciado e com a identidade do município a que ele pertence”, destacou.

A artesã, Francisca Fátima Silva, destacou os ganhos de terem realizado o trabalho temático. “Com essas oficinas aprendemos a valorizar a cultura da nossa região”.

A artesã Camila Augusta de Oliveira Amorim registrou que ficou muito satisfeita de participar do Programa. “Abriu grandes portas, não só no meu no modo de pensar, como também de poder melhorar meu trabalho. Aprendi a fazer meu próprio design, aprendi botar preço, criar embalagem, conheci novas pessoas e abriu novas portas para fazer parcerias com outros artesãos”.

E a artesã, Marjore Lúcia Moreira Guedes, ressaltou o aprendizado em relação a colocação de preço nos produtos. “A gente sempre tem muita dúvida em avaliar o produto e aqui deram a dica completa de como você colocar o preço nsa suas peças. Eu achei muito interessante, esse ensinamento foi muito rico”.